A creatina é pertencente ao grupo da amina, com base em três aminoácidos: glicina, metionia e arginina. A creatina pode ser sintetizada de forma natural pelo organismo, e é encontra também em alimentos naturais, como peixes e carnes vermelhas, e nos suplementos. De forma ampla, ela serve basicamente para gerar mais energia ao corpo e, consequentemente, proporcionar massa muscular.

A creatina é altamente indicada para quem pratica atividades físicas intensas e de curta duração, que são os famosos exercícios de explosão. Dessa maneira, ela está inclusa nos métodos de síntese e ressíntese do ATP, aumentando os seus estoques.

Além disso, a creatina também é reconhecida pela sua ação que reduz os prejuízos musculares e o cansaço, o que possibilita o aumento da força do treino e favorece o processo de hipertrofia muscular.

Como funciona a Creatina e suas vantagens

Não faz tanto tempo que a creatina passou a ser utilizada com o intuito de favorecer o metabolismo celular e o condicionamento físico de atletas. Por isso, as dúvidas de como ela funciona no organismo ainda são bem comuns para tantas pessoas.

Ela trabalha diretamente nas células satélites, localizadas em volta do músculo responsável pelo crescimento e desenvolvimento das células musculares. Essas células também são responsáveis por promover mais ou menos números de núcleos dento das fibras musculares.

Dessa maneira, a creatina faz crescer a quantidade de células satélites, de acordo com os resultados oriundos dos treinos.

No resto do organismo, ela é distribuída e sintetizada pela corrente sanguínea. Outros benefícios, que vão além das ações musculares ainda estão sendo estudados para que haja uma comprovação, mas profissionais acreditam que ela tem efeito em relação a problemas neurológicos, até porque nas células cerebrais há uma quantidade alta de creatina e sua falta pode ocasionar alguns distúrbios.

Por isso, a creatina pode de relacionada a alguns aspectos como: prevenção e tratamento do mal de Parkinson; prevenção e tratamento do Alzheimer; prevenção da doença de Huntington; em idosos para a prevenção da massa muscular.

Quando utilizada como suplemento, normalmente a recomendação é que ela seja utilizada como um pós treino, devido ao seu efeito cumulativo, e porque os seus benefícios acontecem quando ela atinge o músculo.

Para quem tem dúvida sobre se a creatina engorda ou não, a preocupação é desnecessária porque esse suplemento não possui calorias, ou seja, não engorda. Entretanto, ela auxilia no ganho da massa magra, e como é uma substância que guarda líquidos no músculo, acaba causando o inchaço nesse local, o que pode causar, também, um indesejado ganho de peso.

Mesmo assim, vale lembrar que ela não tem uma relação com o aumento de gordura corporal, ela apenas auxilia no ganho de massa muscular e na performance na academia.

Outro ponto que deve ser ressaltado é que assim como qualquer outra substância, suplemento ou até mesmo alimento que consumido em excesso, a creatina também pode gerar danos ao organismo, principalmente quando se fala dos rins e fígado. Por isso, é extremamente necessário seguir as orientações da marca fabricante e do seu nutricionista.

Porém, há um ressalto também de que esse suplemento é um dos mais estudados por especialistas e, hoje, é visto como um produto seguro.

 

 

Esse conteúdo Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.
Cópia e reprodução apenas mediante a citação do autor e empresa (Blog da loja marombada) e com link para o texto original” https://lojamarombada.com/o-que-e-creatina-2/