hipertrofia muscular, ou, simplesmente, hipertrofia, é uma resposta do corpo aos estímulos gerados pelos exercícios físicos, como a musculação, gerando um aumento do volume muscular.

O aprendizado de alguns conceitos, sem mitos, sem boatos, pode auxiliar no seu desenvolvimento dentro da academia.

Veremos alguns destes conceitos aqui, afinal, você não quer perder tempo.

Inicialmente, a hipertrofia não pode ser confundida com pump, porque pump é apenas aquele inchaço gerado pelo estímulo físico, geralmente vindo dos exercícios resistidos. Este fenômeno é passageiro, e geralmente passa dentro de algumas horas.

Pode ter uma relação com a hipertrofia, porém não resulta necessariamente nela.

Na primeira fase, o corpo entende o estímulo como um agente estressante, mas é depois do treino, no descanso, especialmente durante o sono, que ocorre a hipertrofia e o anabolismo.

Claro que deve ser observado a alimentação, treinamento e fatores biológicos, sobretudo porque ninguém irá hipertrofiar ilimitadamente.

A realidade é que você vai precisar treinar forte, ter uma dieta primorosa, e dar tempo e descanso para o corpo crescer.

Alguns afirmam que sem o uso de esteroides não é possível ter grandes resultados, mas a realidade, é que atletas que estampam revistas, na maioria dos casos usam ou já usaram. Mas isto não quer dizer que você não possa ter bons resultados.

Pode sim, e na verdade existe muitos atletas que chegam em um nível ótimo sem o uso.

Mas qual é o limite genético para a hipertrofia e ganhos musculares?

Não existem respostas definitivas, e isto varia muito conforme cada pessoa.

Alguns caras conhecidos do ramo, como Lyle McDonald e Alan Aragon, que trabalharam com atletas da elite, com um profundo conhecimento do corpo e com base em resultados reais, chegaram a alguns valores médios:

ANOS DE DEDICAÇÃO GANHOS MUSCULARES 
1 9 a 11 quilos
2 4 a 5 quilos
3 2 a 3 quilos
4+ 1 a 1,5 quilos

Esta é uma fórmula criada por Lyle McDonald, que estipula ganhos de hipertrofia para homens, sem o uso de esteroides.

Claro que a idade, fatores biológicos e condições iniciais podem afetar estes números.

Esta tabela presume que são anos de dedicação forte em treinamento, descanso e dieta.

Analisando a tabela, você vai perceber que é possível ganhar cerca de 15 a 20 quilos em 4 ou 5 anos, mas que os ganhos são inexpressivos depois disto. Entretanto, 15 quilos de massa muscular é muita coisa! E dá um aspecto muito interessante no corpo.

Para se ter ideia, atletas de altíssimo nível podem demorar anos para colocar 2 ou 3 quilos de massa muscular no corpo, considerando o uso de esteroides.

Já Alan Aragon, faz uma abordagem dos resultados médios por mês, que como você poderá ver, chega próximo ao que diz Lyle McDonald, mas não fala em limites por ano.

CATEGORIA GANHOS MUSCULARES
INICIANTE 1 a 1.5% do total do peso corporal por mês
INTERMEDIÁRIO 0.5 a 1% do total do peso corporal por mês
AVANÇADO 0.25 a 0.5% do total do peso corporal por mês

Erros dos iniciantes e limite genético

Aqui entra o erro de muitos iniciantes. Eles começam a comer em quantidades desnecessárias para obter ganhos acima do limite genético, e acabam na verdade ganhando gordura corporal.

Porque talvez 5 ou 10 mil calorias a mais na dieta por mês, seriam o suficiente para chegar nestes resultados.

Então, sejam inteligentes!

hipertrofia muscular

hipertrofia muscular

Concluindo, o assunto é muito polêmico e gera debates infinitos, visto que existe pouca comprovação, e que muitos fatores podem influenciar nos resultados.

Mas são números que você pode tomar como referência.

As pessoas costumam ver fisiculturistas “rasgados”, com mais de 110Kg, subindo no palco, e ficam tristes em saber que chegarão com muito esforço aos 75Kg ou 80Kg com 5% de gordura.

Hora, isto é ótimo! É o padrão de muitas capas de revistas fitness, e aquele visual desejado para tirar a camisa na praia!

Entretanto, é possível sim ter um corpo respeitável sem o uso de esteroides, mas você tem que estar consciente de seu limite genético, e não acabar assim desmotivado.