Com o avanço e tempo nos treinos é comum ouvirmos algumas “conversas” a respeito de quem é viciado em puxar ferro. Talvez os falsos comentários se originam das pessoas que não treinam, ou gostariam de ter o corpo de quem treina, e por algum motivo se dedicam a encontrar motivos para denigrir a nossa imagem.

Com isso vários mitos circulam, e aqui eu quero esclarecer alguns dos que mexem diretamente com a vida sexual dos atletas… vamos quebrar tabus:

 

1 – Todo marombeiro é broxa!

Este mito, certamente, tem a ver com uma questão cultural somada a outro mito. Em primeiro lugar, há o despeito de homens e mulheres ao ver um praticante sério de musculação. Dos homens, por pelo fato de o marombeiro ser um ícone de beleza que representa a masculinidade que a maioria das mulheres buscam. Das mulheres, há o despeito quando o marombeiro em questão é o namorado da amiga e não dela! Daí, é mais fácil desprezar aquilo que não se consegue obter.

Também há a questão de se considerar que o corpo definido necessariamente tem a ver com abuso de esteroides anabolizantes e que estes, obrigatoriamente, têm efeitos negativos sobre a libido. Como sabemos, nem uma coisa, nem outra, são 100% verdade.

 

Mitos e Verdades na Vida Sexual de Quem Treina Pesado

2 – Sexo atrapalha o desempenho no treino

Um estudo realizado com atletas de alta performance em 2000 na Universidade de Genebra, na Suíça, constatou que a atividade sexual não tem influência prejudicial sobre a carga de trabalho máxima alcançada durante o treino e nem sobre a concentração mental dos atletas.

Para fazer os testes, foram recrutados levantadores de peso, jogadores de esportes coletivos e atletas de endurance. Eles mantinham relação sexual e duas horas depois realizavam um teste de esforço ergométrico e um teste aritmético de concentração. No dia seguinte, repetiam os testes, porém, sem praticar sexo. Em ambos os dias, os resultados eram iguais.

Portanto, podem namorar sem culpa! Duas horas depois, você já estará pronto(a) para detonar na gym!

Referência: Sztajzel JPériat MMarti VKrall PRutishauser W. Effect of sexual activity on cycle ergometer stress test parameters, on plasmatic testosterone levels and on concentration capacity. A study in high-level male athletes performed in the laboratory. J Sports Med Phys Fitness. 2000 Sep;40(3):233-9.

 

3 – Fazer sexo com quem treina é mais gostoso

Essa pode ser mito ou verdade. Para o sexo ser prazeroso, depende de uma série de questões físicas e emocionais. Mas, quem treina, já larga na frente em pré-requisitos básicos para uma boa performance na cama, como saúde geral ajustada, taxas hormonais equilibradas, alimentação saudável, bem-estar, autoestima elevada e autoconfiança.

Além disso, quem pega pesado e leva os treinos como estilo de vida, quer dividir sua intimidade com alguém que compactue dos mesmos objetivos e também curta o bodybuilding lifestyle. Esta cumplicidade deixará as coisas mais quentes nos momentos íntimos, pois serão dois corpos falando a mesma língua.

 

4 – Masturbação atrapalha a hipertrofia

Simplesmente não há estudos que abordem o tema, porque parece óbvio, do ponto de vista científico, que as duas coisas não se relacionam. O processo de hipertrofia muscular é altamente complexo e tem relação com a sinalização de hormônios para a síntese de proteínas no tecido muscular.

Inúmeras variáveis bioquímicas interferem neste processo, mas, com toda a certeza, não é necessário um estudo científico duplo-cego randomizado para conferir que a masturbação não participa de forma significativa da situação. Muito pelo contrário, se for um recurso para aliviar suas tensões, a probabilidade é de que te ajude a baixar os níveis de cortisol. Aproveitem!

 

Mitos e Verdades na Vida Sexual de Quem Treina Pesado

5 – Treinar melhora a ereção e enrijece a musculatura do assoalho pélvico

As duas situações são verdades. Para os homens, o aumento de óxido nítrico provocado pelo treino constante tem papel fundamental na ereção, pois o NO é vasodilatador e permite um maior fluxo sanguíneo no pênis. Seu aumento no organismo garante maior rigidez ao órgão sexual durante o sexo. Já as meninas que treinam pesado obtém mais controle e também uma maior rigidez da musculatura que compõe o assoalho pélvico.

Com isso, há maior propriocepção, força e controle da musculatura da vagina, o que leva a um incremento da experiência sexual, tanto para elas mesmas quanto para o parceiro.

Você ouve ou lê outras coisas relacionadas a sexualidade de quem treina pesado? Deixe o seu comentário que eu poderei responder 😉

Roupas de Academia Marombada